Resíduos de Serviços de Saúde


Você já parou para pensar nos problemas que podem ser gerados pelo descarte inadequado de resíduo hospitalar?

Por representarem riscos de acidentes e contaminação, o lixo hospitalar necessita de processos diferenciados de manejo. O que chamamos de resíduo de serviços de saúde é todo tipo de lixo gerado por clínicas, laboratórios de análise, hospitais, consultórios, centros de pesquisa e qualquer outros serviçoas de saúde humana e animal.

Classificação

Os resíduos de saúde são divididos em cinco grupos, de acordo com as suas características físico-químicas:

  • Grupo A - Potencialmente infectantes: que tenham presença de agentes biológicos que apresentem risco de infecção. Bolsas de sangue contaminado são um exemplo.

  • Grupo B - Químicos: que contenham substâncias químicas capazes de causar risco à saúde ou ao meio ambiente, independente de suas características inflamáveis, de corrosividade, reatividade e toxicidade. Por exemplo, medicamentos para tratamento de câncer, reagentes para laboratório e substâncias para revelação de filmes de Raio-X;

  • Grupo C - Rejeitos radioativos: materiais que contenham radioatividade em carga acima do padrão e que não possam ser reutilizados, como exames de medicina nuclear;

  • Grupo D - Resíduos comuns: qualquer lixo hospitalar que não tenha sido contaminado ou possa provocar acidentes, como gesso, luvas, gazes, materiais passíveis de reciclagem e papéis;

  • Grupo E - Perfurocortantes: objetos e instrumentos que possam furar ou cortar, como lâminas, bisturis, agulhas e ampolas de vidro.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabeleceu regras nacionais sobre acondicionamento e tratamento dos resíduos gerados por esses estabelecimentos, que são rigorosamente fiscalizados e sujeitos a multas e punições. Por conta disso, as empresas devem seguir um Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS), que é um documento técnico no qual estão estabelecidos um conjunto de procedimentos que contempla a geração, segregação, acondicionamento, coleta, armazenamento, transporte, tratamento e destinação final desses resíduos.

O PGRSS

Para a elaboração e implementação do PGRSS são necessários alguns passos:

  • Diagnóstico do resíduos gerados

  • Ações relativas ao manejo

  • Descrição das rotinas e processos de higienização e limpeza

  • Descrição de ações preventivas e corretivas

  • Monitoramento e avaliação do PGRSS

Mas não esquente a cabeça com tudo isso, a BioTech Consultoria oferece o serviço de elaboração do PGRSS. Entre em contato conosco e ajende já uma vistoria gratuita!

#saúde #lixo #pgrss #biossegurança

22 visualizações

BioTech

CONSULTORIA

CNPJ: 29.118.133/0001-49

Empresa Júnior de Engenharia Biomédica da Universidade Federal de Pernambuco