Em quais setores a Engenharia Clínica pode atuar?

A engenharia clínica surgiu na década de 1960, nos Estados Unidos e na Europa, após perceberem a necessidade de possuir alguém capacitado para cuidar dos aparelhos médicos, que eram a causa de várias mortes por eletrocussão na época. Com isso, esses profissionais foram se tornando cada vez mais presentes em hospitais e clínicas, e passaram a cuidar de outras áreas além dos equipamentos, como o gerenciamento da produtividade e diminuição dos custos, buscando sempre uma maior satisfação do paciente. No Brasil, a chegada dessa área ocorreu apenas na década de 1980, quando reconheceu-se os altos custos para a implantação das novas tecnologias nos hospitais.


Além de cuidar e gerir os aparelhos médicos, o engenheiro clínico também é encarregado do planejamento de um hospital, desde a capacitação de novos funcionários a operar os equipamentos, até a escolher e procurar os melhores aparelhos para o local em que trabalha, sempre prezando pelo controle de qualidade hospitalar e estabelecendo as medidas de segurança necessárias.


No entanto, a atuação da engenharia clínica se estende por várias outras frentes, não se limitando a apenas atividades operacionais nos hospitais. São elas:

  • Laboratórios de análises clínicas: o engenheiro clínico pode ser muito útil nos laboratórios clínicos, podendo dar um grande suporte na incorporação e obtenção de novos maquinários tecnológicos. Somado a isso, poderia contribuir com uma melhor gestão da tecnologia presente nos laboratórios clínicos, o que melhoraria o uso dos equipamentos e instrumentos laboratoriais e resultaria no aumento da confiabilidade, da efetividade e da segurança dos serviços prestados.

  • Empresas terceirizadas: a contratação de empresas terceirizadas é uma boa opção para hospitais e clínicas que ainda não possuem um profissional da área em seu corpo de funcionários. Após o contrato, os engenheiros clínicos podem realizar vários serviços para melhorar a qualidade hospitalar, calibrando e realizando a manutenção de equipamentos que estejam com algum defeito e gerindo de uma melhor forma os equipamentos e funcionários disponíveis da instituição que contratou o serviço.

  • Consultoria especializada: o engenheiro clínico também pode optar por abrir sua própria empresa de consultoria e oferecer alguns serviços para otimizar o setor de gestão hospitalar ou clínico. Os serviços oferecidos são: mapeamento de processos e mapeamento da jornada do paciente, ambos serviços oferecidos pela Biotech Consultoria, inclusive. Além desses serviços, também pode-se citar a confecção do mapa de risco e a adequação às Normas Regulamentadoras 6 e 26, principalmente.

  • Pesquisa acadêmica: Embora deixada um pouco de lado, é umas das frentes mais essenciais da engenharia clínica, tendo em vista que é a partir dela que novas maneiras de combinar o cuidado da saúde das pessoas com tecnologias mais atuais são descobertas. Os respiradores pulmonares, por exemplo, que estão sendo tão utilizados neste período de pandemia, foram aprimorados e estão sendo capazes de salvar tantas vidas graças aos esforços de inúmeros engenheiros clínicos que se dedicaram a isso.

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo